NOVA IGUAÇU - Jogador exalta padrão de jogo apresentado pelo Boavista na primeira partida contra o Nova Iguaçu, mas lamenta critério pouco favorável do clube para confronto de volta.

Neste domingo, o Boavista enfrenta novamente o Nova Iguaçu pelo Grupo X. Após vitória de 3 a 0 na primeira partida, o clube precisa de apenas um simples empate para conseguir a sua permanência na elite do Campeonato Carioca. Para o meio-campo Fábio Azevedo, um fator fundamental para o Verdão alcançar o objetivo desejado pelo clube, é repassar a confiança adquirida pela equipe após a partida da última quinta-feira, e que ao seu ver, será essencial para o duelo de volta do Playoff.

Além de apontar o "segredo" do Boavista para enfrentar o clube da Baixada Fluminese, Fábio lamentou ainda a pouca vantagem construída para o confronto de volta, mesmo com o placar elástico construído. Vale lembrar que o regulamento do Grupo X não prevê saldo de gols como critério de desempate.

- O time esteve sempre bem organizado em campo, e a marcação competente que fizemos fez a diferença. Quando recuperávamos a bola, saíamos em velocidade e conseguíamos surpreendê-los. Infelizmente a vantagem de três gols que fizemos não vale muita coisa, já que qualquer vitória deles leva a decisão para os pênaltis. Mas temos que ressaltar os aspectos positivos do resultado e da atuação. Entraremos em campo domingo confiantes, e isso pesará bastante - disse o jogador.

Disputando a sua primeira temporada com a camisa do Boavista, Fábio Azevedo, de 28 anos, atuou apenas seis vezes com as cores do clube neste Campeonato Carioca - cinco na primeira fase da competição e uma na primeiro jogo do Grupo X. Para ele, a vantagem do empate não deve ser lembrado pelo clube de Bacaxá para a partida decisiva. O volante reforça a ideia de concentração e foco na busca por mais uma vitória e consequentemente manter a permanência na elite do estadual.

- Temos que bater na mesma tecla. Não temos a certeza que vamos conseguir repetir tudo de uma maneira tão eficaz como fizemos em Bangu. Mas o foco precisa ser esse, porque sabemos que se assim for, ficaremos com a vaga. A vantagem do empate nem deve passar pela nossa cabeça na entrada em campo. Entraremos para vencer - encerrou. 

Boavista e Nova Iguaçu voltam a se enfrentar neste domingo no Estádio Correão, em Cabo Frio, às 16h.


Via Globo Esporte
25/04/2015
NOVA IGUAÇU - Uma mulher que quase foi morta por Amanda Bueno, dançarina brutalmente assassinada pelo noivo em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, revelou detalhes da época em que as duas trabalharam juntas em uma casa de prostituição.

Em 2007, a funkeira e Raylene Pereira moravam na boate onde aconteciam os shows de striptease, em Brasília. A moça conta como conheceu Amanda.

─ Foi em Taguatinga, no sul de Brasília. Eu tinha viajado para casa e, quando voltei, ela já estava trabalhando lá. Eu morava no local há mais tempo.

Segundo Raylene, a briga entre as duas começou depois que ela saiu com um cliente de Amanda. Inconformada, a funkeira entrou no quarto da colega de profissão e teria quebrado tudo. O dono do estabelecimento não gostou da atitude da dançarina e a expulsou da boate.

No dia seguinte, Amanda esperou pela colega do lado de fora da boate e as duas começaram uma discussão. Mas, o que Raylene não esperava é que Amanda estivesse armada.

─ Ela tirou a arma das costas e atirou. Só vi mesmo na hora em que as mulheres começaram a gritar. Quando eu estava internada, o dono da boate chegou ao ponto de dizer para eu não denunciar. Fiquei com medo, porque ele tinha um caso com ela. 

Amanda conseguiu fugir, chegou a ser condenada, mas respondeu pelo crime em liberdade. De acordo com a polícia do Rio, a briga entre a dançarina e o noivo Milton Severiano Vieira começou depois que este passado foi revelado. Para ofender a noiva, Miltinho da Van, como é conhecido, marcou um almoço com uma ex-namorada três dias antes e, durante o encontro, tiraram fotos e vídeos juntos. O conteúdo foi enviado para Amanda. 

A funkeira foi morta dentro de casa e as câmeras de segurança flagraram a ação violenta. Milton bateu na companheira diversas vezes e atirou contra cabeça da vítima. Ele foi preso e confessou o crime. O noivo de Amanda foi autuado por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, sem possibilidade de defesa da vítima, e feminicídio. Ele ainda vai responder por porte ilegal de arma de fogo e roubo de um carro, logo após o crime.

A conclusão da investigação foi encaminhada para a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado, que vai apurar a ligação de Milton com as milícias da baixada. Apesar dos indícios, ainda não há provas do suposto envolvimento.

A página Eterna Amanda Bueno foi criada no dia seguinte ao crime, em uma rede social. Mais de 14 mil pessoas já curtiram a homenagem e as declarações são de apoio à funkeira.

A equipe foi conhecer o dono da página, que diz ter tido a ideia para postar fotos e vídeos da dançarina. MC Famosinho, como é conhecido, já gravou um clipe para a música Elevador. O rapaz já juntava dinheiro para fazer um segundo clipe e Amanda seria convidada para participar das gravações.

Assista ao vídeo:



Via R7
25/04/2015



NOVA IGUAÇU - A RJ-081 em Nova Iguaçu liga a Baixada Fluminense a municípios da Zona Norte do Rio. A circulação de veículos na Via Light, como é popularmente conhecida, está cada dia mais perigosa graças a ausência de fiscalização associada à falta de educação de motoristas. Diariamente, cerca de 13 mil veículos circulam na estrada, que tem tráfego intenso em determinados momentos, principalmente na hora do “rush”. Com isso, motoristas realizam bandalhas arriscadas para fugir do congestionamento ou simplesmente cortar caminho.

Há alguns meses a equipe de reportagem do Jornal de Hoje vem denunciando essas infrações na coluna “Bairros”. Na pista sentido Pavuna, motoristas e motociclistas cortam caminho na descida do Viaduto Dom Adriano Hipólito, conhecido como “Viaduto do Extra”, passando por cima do canteiro central para seguir em direção ao bairro Santa Eugênia.

A estudante de Medicina Mayara Vieira, 24 anos, que reside em Comendador Soares redobra a atenção quando dirige na via. “Quem vem do Bairro da Luz atravessando o viaduto e pretende ir para Santa

Eugênia deve seguir pela Via Light e fazer o retorno mais à frente, mas os condutores de carros e motos fazem bandalhas. Isso é muito perigoso e proibido por lei. O problema poderia ser resolvido com fiscalização municipal e a implantação de uma mureta metálica”, declara.

A bandalha é realizada a qualquer o hora do dia ou da noite. O pior é que ocorre há cerca de 300 metros de guardas municipais, que atuam no primeiro sinal da via (sentido Pavuna). O motorista infringe o artigo 193 do Código de Trânsito Brasileiro por transitar em canteiro central e/ou acostamento. A infração é gravíssima e o condutor, além de perder sete pontos na carteira, é multado no valor de R$ 574,62. O infrator também coloca em risco a vida de outros motoristas que circulam corretamente.

Prefeitura promete solução

Em nota, a prefeitura informou que o secretário de Transporte, Trânsito e Mobilidade Urbana de Nova Iguaçu, Rubens Borborema, afirmou que já faz fiscalização no local e motoristas estão sendo infracionados quando pegos fazendo a manobra, que é ilegal. Garantiu também que para evitar a insistência na infração, a Companhia de Desenvolvimento de Nova Iguaçu (Codeni) irá colocar uma barreira defensora no canteiro central nos próximos dias.

Obras de expansão permanecem no papel

A estrada foi inaugurada em 1998 com o intuito de desafogar o trânsito da Rodovia Presidente Dutra. Há um ano, o governador do Estado do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão anunciou obras para o prolongamento da Via Light. A expansão da RJ-081 terá quatro quilômetros, e a expectativa é que, depois de pronto, o trecho receba cerca de 22 mil veículos por dia, o que, consequentemente, diminuirá ainda mais o fluxo de carros na Rodovia Presidente Dutra.

Na época Pezão ressaltou que o projeto teria corredores expressos de ônibus, para melhorar a mobilidade e a qualidade de vida dos trabalhadores. A ampliação, que será executada pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), da Secretaria Estadual de Obras, deve ser entregue no primeiro semestre de 2016.

A promessa de ampliação da Via Light é antiga. Em 2010 o então governador Sergio Cabral Filho anunciou a licitação de obras de ampliação da Via. Porém o projeto não saiu do papel por problemas em licenças ambientais e desapropriações, alegou na época o DER. Ainda de acordo com o órgão, uma equipe técnica deveria terminar o parecer final do projeto até o fim de abril daquele ano, e anunciou para o segundo semestre de 2012 o início das obras do primeiro trecho.

O projeto de ampliação da atual gestão estadual está orçado em R$ 465 milhões, e prevê também uma faixa exclusiva para a passagem de BRT, além dos 12 viadutos localizados em pontos estratégicos de bairros que cortam a Via Light.

Procurado pela redação do Jornal de Hoje, o Departamento de Estradas e Rodagens não se manifestou até o fechamento desta edição.

Via Jornal de Hoje
Por: Gabriele Souza
25/04/2015
NOVA IGUAÇU - Com o objetivo de promover soluções para problemas comuns às comunidades, o projeto “Quem Ama Cuida”, iniciou seus trabalhos na segunda semana de abril. O bairro Cacuia, em Nova Iguaçu, foi o escolhido para a primeira edição do programa, que teve suas ações divididas em dois fins de semana.

Helder Ferreira, 44 anos, idealizador do projeto, acredita que as ações melhoram a relação dos moradores com o espaço onde vivem. “Os moradores desses bairros estão acostumados a viver em um espaço ruim. Moram em ruas mal cuidadas, muitas vezes o lixo e entulho dominam as calçadas e isso faz com que não desenvolvam um sentimento de pertencimento ao lugar. O projeto “Quem Ama Cuida” faz com que eles desenvolvam uma relação melhor com o espaço e criem laços mais fortes com quem está próximo a eles”, explicou Helder.

Apesar da iniciativa ser recente, a adesão já é considerável e existe um núcelo que levará o projeto para Japeri. Lideranças comunitárias de dez bairros (Figueira, Tinguá, Cacuia, Corumbá, Austin, Marco II, Moquetá, Comendador Soares, Jaceruba e Tinguázinho) também aprovaram a ideia e solicitaram o desenvolvimento do projeto em suas localidades.

Conta paga pelos moradores

Para a realização do projeto, os custos foram bem modestos. Com apenas R$ 700, o mutirão de moradores pode dispor de vassouras, cal (para pintar o meio-fio), pás, materiais de construção (para fazer pequenos reparos nas calçadas) além de material de publicidade para indicar que aquele bairro passava por uma transformação. “Nossa intenção é levar uma conta simbólica para os órgãos públicos responsáveis pela conservação, o que nós fizemos voluntariamente é obrigação deles!”, comentou Helder.

Via Jornal de Hoje
Por: Davi Boechat
25/04/2015
NOVA IGUAÇU - Na noite desta sexta-feira ocorreu um acidente de trânsito foi registrado próximo ao Viaduto Oscar Brito conhecido também com viaduto dos "cabritos" no KM 32 em Nova Iguaçu, a colisão envolveu um veículo de passeio e um ônibus de transporte rodoviário da empresa "Ponte Coberta".

Houve uma vitima fatal, ainda não se tem mais informações se há mais vitimas.


Via Notícias de Nova Iguaçu
Por Jonatan Lopes
25/04/2015
NOVA IGUAÇU - A secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) do Rio de Janeiro negou, através de nota, que Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, de 32 anos, esteja morto. Mensagens que circulam em redes sociais afirmam que o homem apontado como autor da morte da dançarina Cícera Alves de Sena, a Amanda de Bueno, de 29 anos, teria sido morto dentro do presídio onde está. Segundo o texto, ele teve a cabeça cortada.

“Acabaram de matar e cortar a cabeça do matador Luis da Van dentro do presídio, da dançarina do funk Amanda Bueno... Ficou feio na foto com duas facas enfiadas na boca”.

A Seap informou que Miltinho (não Luis da Van) está bem e preso na Penitenciária Bandeira Stampa, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. Nesta semana, a Polícia Civil concluiu que ele matou Amanda por motivos passionais.

No dia seguinte ao noivado do casal, a dançarina disse ter duas revelações do seu passado para fazer ao companheiro. Durante a conversa, Amanda contou que havia trabalhado na boate de striptease Império e que fora condenada por tentar matar uma colega, dentro do estabelecimento, na cidade de Taguatinga, em Brasília.

Na casa em que moravam, na Posse, em Nova Iguaçu, os dois discutiram o assunto. Com ciúmes, Miltinho chegou a ofender a noiva. Três dias depois, ele marcou um almoço com uma ex-namorada. Durante a refeição, em que também bebeu cerveja, o ex-casal fez fotos e vídeos, que foram enviados pela moça para Amanda. Ao voltar para casa, tiveram mais uma briga, por ciúmes de ambos.

Depois de gritos e palavrões dentro da mansão, o bate-boca evoluiu para agressões físicas. Miltinho da Van jogou a dançarina no jardim e bateu com a cabeça dela pelo menos 12 vezes no chão. Em seguida, deu dez coronhadas na funkeira. Com uma escopeta, lhe deu ainda cinco tiros e, segundos depois, rendeu funcionários e roubou um Gol. O criminoso fugiu com o carro e acabou sendo capturado por agentes da DHBF ao capotar na Via Dutra.


Via G1
24/04/2015
NOVA IGUAÇU - Em Nova Iguaçu, funcionários da Coordenação de Cemitérios da cidade, localizada nas dependências do Cemitério Municipal, denunciaram à equipe do Jornal de Hoje as péssimas condições de higiene em que estão trabalhando. Doenças respiratórias e a presença de roedores passaram a fazer parte do cotidiano daqueles que trabalham no local.

Ossos de corpos exumados são em sacos 
de lixo e guardados em uma sala ao lado
Ao entrar no cemitério de Nova Iguaçu é possível avistar um lugar limpo, bem pavimentado e com funcionários bem equipados. Porém, apesar da boa impressão em um primeiro momento, é em um cubículo, com um ar condicionado antigo, cheiro de mofo e baratas na porta que funciona a Coordenação de Cemitérios de Nova Iguaçu.

Um funcionário que não quis se identificar relatou que o problema é antigo. “Estamos há algum tempo convivendo com essa situação, às vezes fica impossível chegar perto da sala. Ela não possui janelas e alguns colegas de trabalho fumam lá dentro”, revelou um funcionário que não quis se identificar.

Na sala ao lado, as ossadas estão armazenadas em sacolas plásticas e empilhadas em prateleiras. A umidade já faz parte do local, poças de água tomam conta do chão onde é possível avistar alguns ratos. “Aqui nessa sala é onde estamos guardando os ossos, estão todos identificados, mas em sacos plásticos um por cima do outro, o que tem atraído muitos bichos”, contou outro funcionário.

Por conta do mofo nas salas, alguns funcionários estão desenvolvendo problemas respiratórios. “É um absurdo a situação em que nos encontramos. Há mais de um ano foi enviado um ofício para a Secretaria de Obras pedindo a nossa retirada daqui, porém continuamos do mesmo jeito”, relatou um homem. Ainda segundo ele, durante o verão a situação fica ainda pior. “No verão, a invasão das baratas aumenta. Junto com elas, convivemos também com ratos que se alojam nessa sala úmida.”

Funerária despejava lixo de forma inadequada

A Funerária São Salvador é quem possui a concessão para administrar os cinco cemitérios da cidade de Nova Iguaçu. Apesar do órgão municipal ficar localizado dentro do Cemitério Municipal de Nova Iguaçu, segundo a assessoria da Prefeitura, é a funerária quem deve oferecer estrutura adequada para os funcionários dos cemitérios da cidade.

Não é a primeira vez que a São Salvador causa problemas para a Prefeitura de Nova Iguaçu. Em junho de 2013, a funerária foi autuada pela Defesa Civil por despejar o lixo dos cemitérios da cidade em local desprotegido, um perigo para a saúde pública.

Procurada pela redação, a Funerária São Salvador não se manifestou até o fechamento desta edição.


Por: Gabriele Souza 
Via: Jornal de Hoje
NOVA IGUAÇU - Nova Iguaçu preparou dois grandes eventos para comemorar o Dia do Trabalhador, na próxima sexta-feira, 1º de maio.

A festa começa às 9h, com a terceira edição do “Pedala Nova Iguaçu”, que será promovida pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer. O evento esportivo vai reunir cerca de 600 ciclistas com idade entre oito e 80 anos num agradável passeio urbano ao longo de seis quilômetros pela cidade, partindo da Vila Olímpica, na Rua Luiz de Lima, até o Centro Olímpico da Avenida Roberto Silveira, ao lado do aeroclube da cidade.

O secretário de Esporte Lazer, Adriano Santos, disse que os interessados devem se inscrever na loja Danopé Esportes, na Rua Marechal Floriano Peixoto, 1.818, no Centro de Nova Iguaçu. A inscrição que custa R$ 20 dá direito a uma camisa do evento e medalha para quem concluir o trajeto do passeio.

Na chegada ao Centro Olímpico haverá sorteio de bicicletas e brindes, atividades esportivas e a liberação de brinquedos para a criançada. Segundo Adriano Santos, o “Pedala Nova Iguaçu” é um evento para toda a família.

“O nosso objetivo é oferecer o maior número de eventos esportivos na cidade para atletas e as famílias. O ‘Pedala Nova Iguaçu’ será um passeio seguro e agradável”, disse.

SHOW DE PAGODE NO JARDIM TROPICAL

Já a Secretaria Municipal de Ação Social vai levar diversos serviços do Governo Municipal para a Festa do Trabalhador, que também começa às 9h na Praça do bairro Jardim Tropical.

O vereador Marcelinho Amigo das Crianças, um dos incentivadores da festa, disse que estão previstos três grandiosos shows de pagode e sertanejo, Fronzen, além de liberação de brinquedos e distribuição de pipoca e algodão doce para as crianças. Elas participarão também de animação infantil e sorteios de brindes.

A Secretaria Municipal de Ação Social vai participar do evento com uma série de serviços, que envolve orientação jurídica, cadastro para o Banco de Cadeira de Rodas, esportes adaptados, programas Minha Casa Minha Vida e o Bolsa Família.

O público poderá pedir Vale Social, 2ª via da Certidão de Nascimento, Casamento e Óbito, isenção para documentos, incluindo casamento, Tarifa Social e bolsas de emprego e de estágio. Será possível ainda tirar Carteira de Trabalho, Carteira de Identidade, fazer verificação de pressão arterial, teste rápido de HIV e Sífilis, aplicação de flúor, consulta médica, corte de cabelo e sobrancelha. 

O evento terá apoio das Secretarias Municipais de Saúde, de Trabalho e Renda, de Esporte e Lazer, bem como da Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu (Fenig) em parceria com a Light, Cruz Vermelha, Cedae e Embelleze.


Via PMNI
24/04/2015
NOVA IGUAÇU - Mãe da jovem foi morta na última semana pelo noivo.

O terror da estudante de 11 anos, filha da dançarina de funk Amanda Bueno, de 29 anos, parece não ter fim. Após perder a mãe, assassinada no Rio de Janeiro pelo noivo em um crime brutal, a jovem foi alo de ameaças e ofensas em seu perfil no Facebook. A própria estudante postou o recado enviado e pediu para os amigos que denunciassem o homem que a havia ameaçado.

Nas ameaças, o rapaz escreve que o assassinato de Amanda deveria servir “de exemplo para você e as mulheres”, que deveriam “aprender a respeitar um macho alpha (sic)”. Nos comentários da postagem, feita no último dia 21, diversos amigos manifestaram apoio à estudante e repulsa às ameaças e comentários ofensivos do suspeito. “Isso é um doente”, disse um, enquanto outro comentou que “é por causa demonstros como esse que o Brasil não vai para frente”.

Orfã do pai há cinco meses, a estudante mora com a avó desde antes do assassinato. Segundo ela, mesmo com a distância a mãe estava sempre presente e falava todos os dias com a filha. “Ela era muito carinhosa, vou sentir falta de tudo”, afirmou a jovem, que chegou a desmaiar e precisou ser levada para um hospital após descobrir o que havia ocorrido com a mãe.

O Crime

Amanda foi morta na casa onde morava com o noivo, na Região da Posse, em Nova Iguaçu (RJ). Miltino, que já confessou o crime, teria batido pelo menos 11 vezes na cabeça da mulher com uma pedra do jardim e ainda deu 10 coronhadas na cabeça dela. Antes de fugir, voltou para dentro de casa, vestiu o colete à prova de balas e se armou com um revólver, três pistolas e uma espingarda calibre 12. Ao passar pelo corpo, deu tiros com a pistola e com a espingarda no rosto da vítima.

Para fugir, o suspeito rendeu dois homens e roubou um carro, mas foi preso ao capotar durante a fuga da polícia, que agora investiga se o homem tem ligação com milícias na região da Baixada Fluminense. Sobre o crime, o delegado Fábio Cardoso, Divisão de Homicídios da Baixada, acredita que teria sido motivado por ciúmes, já que Miltinho teria almoçado com uma ex-namorada, que no dia seguinte ligou para Amanda para provocá-la.


Via Bem Para
24/04/2015
NOVA IGUAÇU - Na primeira parte da decisão no duelo contra o rebaixamento, o Nova Iguaçu saiu atrás. A Laranja da Baixada perdeu para o Boavista por 3 a 0, ontem, em Moça Bonita, e agora terá de vencer por qualquer placar no segundo jogo, domingo, em Cabo Frio, para decidir a vaga na Série A na disputa por pênaltis. O regulamento não leva em conta o saldo de gols.

O Nova Iguaçu não começou bem no jogo. Errando muitos passes, viu o Boavista ganhar campo logo no início da partida. Aos 15 minutos, Anselmo recebeu na direita, chutou e contou com o desvio na zaga laranja para bater Jefferson e fazer 1 a 0. O Nova Iguaçu mostrou uma melhora após a parada técnica, mas não conseguiu criar chances efetivas de gol.

No segundo tempo, a Laranja da Baixada voltou com uma postura melhor e mostrou maior organização. O Nova Iguaçu quase empatou aos três minutos, em cabeçada de Anderson que Marcelo Carné defendeu. Mas o Boavista conseguiu ampliar aos 14 minutos. Lucas recebeu na entrada da área e chutou forte, acertando o canto esquerdo do gol iguaçuano: 2 a 0.

Com a desvantagem, o Nova Iguaçu colocou mais peças ofensivas em campo (Cristian e Dudu), e tentou reagir. No lance mais perigoso, Dieguinho cobrou falta e Marcelo Carné fez grande defesa, voando no ângulo direito. Mas o relógio andava, e aos 43 minutos veio o golpe final. Em contra-ataque pela direita, Anselmo recebeu na área e só teve o trabalho de deslocar Jefferson: 3 a 0.


Via Jornal Extra
Caderno Mais Baixada
24/04/2015