Homem é preso por desmanche de carros, em Nova Iguaçu

NOVA IGUAÇU - Um desmanche de carros roubados foi estourado na manhã de ontem por agentes da 58ª DP (Posse) numa área residencial de Nova Iguaçu. O dono do imóvel era foragido da Justiça. Carlos Henrique Costa de Paula, de 32 anos, vai responder por receptação. Os agentes chegaram ao acusado após receberem denúncias de que duas casas na Rua Conselheiro Lafaiete, no bairro Grajaú, em Nova Iguaçu, estavam sendo usadas como depósito e desmanche de peças de carros roubados. Foram dois meses de investigação, até Carlos ser capturado. De acordo com o titular da 58ª DP (Posse), Marcus Henrique de Oliveira, Carlos Henrique era dono de um ferro velho que funcionava na altura do KM 13, em Nova Iguaçu, e foi fechado em 2012 numa operação conjunta da DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis) com delegacias da região contra ferros velhos ilegais e que funcionavam sem alvará e licença ambiental. Ao perder o negócio, o acusado teria optado por outro ‘meio’ de ganhar dinheiro, entretanto sem mudar de ramo. “Ele alugou dois imóveis numa área residencial à princípio sem suspeita e que passavam despercebidas aos olhos da polícia para dar prosseguimento a prática ilegal’explicou.
CASA ERA DEPÓSITO DE PEÇAS DESMONTADAS

Uma das casas era depósito de peças já desmontadas, que ficavam armazenadas dentro de um quarto da residência. No local, segundo a PM, há partes recortadas de dez veículos. Já no outro imóvel, onde o acusa - do residia, foi apreendido um veículo Chevrolet Cruze, que havia sido roubado no último dia 18 de outubro na área da 59ª DP (Duque de Caxias). De acordo com os policiais, o carro estava guardado para ser desmanchado. Horas depois, os peritos conseguiram identificar que parte das peças desmontadas foram retiradas de carros roubados em Icaraí (um no dia 07 de fevereiro e outro no 22 de agosto deste ano) e Niterói (em 19 de fevereiro). O restante das ferragens ainda será periciada.

ACUSADO JÁ HAVIA CUMPRIDO 9 ANOS DE PRISÃO

Carlos Henrique estava foragido da justiça desde fevereiro de 2012. Ele que já esteve preso por nove anos, tem passagens por roubo, corrupção ativa, latrocínio tentado e receptação, crime pelo qual vai responder novamente. Para este, a pena vai de 1 a 4 anos. Segundo a polícia, mesmo com a prisão d o acusado, as investigações irão continuar para identificar outros possíveis locais de desmanche. O delegado explicou que também será apurado se por trás dele há uma estrutura organizada que articula esse tipo de crime. “Se identificados, vamos representar pela prisão de todos eles”, completou.





Via Jornal Hora H
Por Ivan Teixeira

0 comentários :

Postar um comentário