Bornier leva esperança de vida nova para os moradores de Todos os Santos, em Nova Iguaçu

Prefeito Bornier conversa com moradores na Rua Rosilene Ramos, na Palhada
NOVA IGUAÇU - O prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier, surpreendeu os moradores do bairro Todos os Santos, ao anunciar, pessoalmente, neste fim de semana, um pacote de obras que vai levar nos próximos dias drenagem, pavimentação com meio fio e calçamento, além de urbanização e iluminação a cerca de 15 ruas da região.

O bairro, com cerca de 3 mil moradores, localizado na divisa de Nova Iguaçu com o município de Seropédica, ao lado da Estação de Tratamento do Guandu, registra um dos piores Índices de Desenvolvimento Humana (IHD) da cidade.

Segundo Bornier, serão 4,2 km de obras, que vão consumir algo em torno de R$ 7 milhões do Programa ‘Bairro Novo’, em parceria com o Governo do Estado. O prefeito quer também construir, em breve, uma praça pública para oferecer opção de lazer à comunidade.

A secretária de Obras, Carla Neves, explicou que o governo só não começou a tocar o projeto, porque depende ainda de uma definição da Cedae, que irá fazer algumas desapropriações na área para poder construir um dique de proteção ao rio Guandu. Segundo ela, um novo encontro com moradores e a empresa de abastecimento de água foi marcado para o próximo sábado (14).

“Todos os Santos vive em total abandono, há décadas, sem ter nem sequer uma rua pavimentada ou esgotamento sanitário; falta também rede de água e transporte público. Na verdade, os moradores só dispõem de um Mini Posto de Saúde e uma escola municipal, que leciona apenas o primeiro ciclo do Ensino Fundamental, da 1ª a 4ª série”, explicou a secretária, que acompanhou a maratona de visitas do prefeito Bornier a bairros da periferia da cidade.

MAIS OBRAS NA PALHADA

Outra boa notícia foi dada também no sábado, pelo prefeito Bornier, aos moradores da rua Roselaine Ramos e mais cinco transversais, como a Carlos Satufo, que não dispõem, da mesma forma, de infraestrutura, no bairro da Palhada.

As obras, a cargo da empreiteira Elvima Construções, começaram nesta segunda-feira. Bornier conversou com a comunidade, se comprometendo também a construir uma área de lazer na região. “Nossas obras têm início, meio e fim. Não tenho o hábito de lançar projetos sem que haja recursos assegurados”, foi categórico.

Morador na região, há 28 anos, Protásio Mendes, 65, contou que já promoveu grandes mobilizações reivindicando obras de saneamento. “Eu não acreditava mais”, revelou. “Já sofri muito neste local. Em 2009, perdi meus móveis durante uma enchente e tive ainda que reformar toda a casa”, lembrou Letícia Pereira Cruz Lisboa, 34.

A maratona de fim de semana do prefeito Bornier só acabou à noite, no bairro Boa Esperança, em Miguel Couto, onde o prefeito anunciou para cerca de 300 pessoas a construção de uma Unidade de Saúde, nos moldes do Médico de Família, e a revitalização do campo de futebol do BESC.

O estádio vai ganhar obras de drenagem, pequena arquibancada, vestiário, áreas de lazer com academias de ginásticas, inclusive para a Terceira Idade, dois playgrounds, mesinhas com cadeira, banheiro público e quiosque.

BAIRRO NOVO EM 24 REGIÕES

Carla Neves lembrou que em apenas oito meses de Governo, o prefeito Nelson Bornier já mostrou a que veio. Pelo menos 24 regiões já estão recebendo obras de drenagem, pavimentação, sinalização, calçamento, meio-fio e arborização, do Programa Bairro Novo, em parceria com o Estado, beneficiando 397 ruas da cidade.

Três desses projetos já estão bastante adiantados, em Rodilândia, Jacutinga e Figueira II. Também estão sendo contemplados os bairros São Francisco I e II, Lagoinha, Adrianópolis, Vila de Cava, Jardim Corumbá, Parque Flora, Botafogo, Valverde, Jardim Nova Era, Palhada, Palhada II, Cabuçu, Danon, Vila Iguaçuana, Ambaí, Elmo Braga, Rosa dos Ventos e Jardim Pernambuco.

A prefeitura está licitando ainda mais R$ 20 milhões, com recursos próprios, para obras de saneamento básico para o Parque Fluminense, Buraco do Boi (Ambaí), Palhada, Parque dos Artistas, Morro da Moenda (Austin), Vila Josefina (Austin), Jardim Primavera e Ouro Fino.

No fim de semana, Bornier anunciou também a construção e reforma de 22 escolas, até o final do ano de 2014. Carla Neves explicou que fazem parte do pacote as dez unidades que tiveram as obras paralisadas pelo governo anterior.

Já foram retomadas as obras das escolas nos bairro Rodilândia, Lagoinha, Cabuçu e Santa Rita. Segundo a secretária, cada unidade, adaptada para cadeirantes e deficientes visuais, terá capacidade para mil alunos, em dez salas de aula, além de laboratório de vídeo, informática, quadra coberta com vestiário, playground.

“Eu diria que quase 50% dos bairros de Nova Iguaçu não têm qualquer tipo de infraestrutura e onde possui, foi feito de maneira precária. Temos hoje, portanto, um problema seríssimo com a falta de esgotamento sanitário, que precisam ser sanados, caso a caso. Valas negras são coisas inconcebíveis neste século XXI”, lamentou Carla Neves.




Via Divulgação

6 comentários :

Sr. prefeito Bornier, dê uma leve caminhadinha aqui no centro de C.Soares e veja o terrível abuso dos camelôs, comerciantes atarracando de mercadorias as ruas e calçadas, estacionamentos irregulares impedindo-nos a segura locomoção. A rua principal, Tomás Fonseca está uma vergonha onde instalaram uma feira permanente que não oferece nenhuma direito de locomoção nas calçadas. Tudo isto sem falar nos abusos das aparelhagens de Som que é uma constante tortura para os moradores e comerciários. Obrigada. Gláucia Brügger.

Anônimo
18 de setembro de 2013 18:01 comment-delete

Sr Bornier, eu gostaria de saber se a rua Gêmeos, no bairro Rodilândia também receberá abastecimento de água após essa obra, visto que estamos a mais de dois anos sem ter uma gota de água nas torneiras? Os moradores ficarão muito felizes se a resposta for positiva, pois eles passarão a acreditar que valeu a pena ter te elegido como representante da nossa cidade.

Anônimo
18 de setembro de 2013 23:48 comment-delete

Falando em desapropriar para construcao de um dique ,vamos ver o que a cedae empresa do estado do rio de janeiro ira fazer com as familias que residem em torno das margens do rio guandu!!!!familias estas que moramntes mesmo do desvio do rio para a localidade,que antes da ocupacao da cedae era um laranjal...

Anônimo
3 de outubro de 2013 16:55 comment-delete

Senhores,
Peço por favor, que ajudem os moradores do bairro Parque Todos os Santos no Km 39 da estrada Rio São Paulo em Nova Iguaçu.
Lá é um bairro com nomes de ruas, CEP, alguns moradores pagam IPTU, porém o bairro fica nas imediações da estação de captação de água da Cedae onde existe uma grande lagoa que é artificial segundo os próprios funcionários da empresa, pois foi há muitos anos atrás que a Cedae criou uma compota para aumentar a captação de água no rio guandu para abastecer o Rio de Janeiro e inundou tudo que existia por perto formando assim a lagoa que hoje a Cedae, depois de quase 40 anos resolveu criar um dique separando a tal lagoa do rio guandu para melhorar a qualidade da água que está muito difícil de ser tratada por motivo de existir dois rios que vêm do polo industrial de Queimados e deságuam na lagoa trazendo muita poluição e produtos químicos que as industrias la existentes jogam nos rios sem nenhum tratamento.
Sabemos que existe uma lei que não se pode construir nas margens de rios e lagoas, mais neste caso não foram os moradores de 40 anos atrás que construíram nas margens da lagoa e sim a lagoa que veio até as margens dos quintais das casa.
Existe casos contados por antigos moradores que quando a lagoa se formou acabou com vários sítios que existiam com criação de gado, cabrito e também plantações de laranja e que nunca ninguém foi indenizado pela Cedae.
No dia 1º de outubro de 2013 fizeram uma reunião na igreja do bairro com três assistentes sociais da Cedae comunicando que os moradores que vivem perto da lagoa serão desapropriados de suas casas e que logo serão cadastrados para futuras indenizações, foi um choque para eles que vivem lá e não sabem fazer nada a não ser tirar o sustento da pesca que fazem na lagoa.
Estamos pedindo ajuda, pois os que sobrarem terá que continuar a pescar, sabemos que depois deste dique toda a poluição ficará presa na lagoa que logo vai sentir o impacto ambiental e não resistira a tanta sujeira que vai ficar represada nela, Lembramos que esta lagoa é bastante rica em variedades de peixes, garças, lontras, capivaras, jacaré do papo amarelo, biguás e tantos outros animais que percebendo esta situação irão embora ou morrerão por conta da sujeira da lagoa, queremos lembrar que a cedae disse que vai amenizar o impacto da lagoa com uns tubos que colocará por baixo da água jogando a sujeira depois das compotas de captação .
Estamos perguntando por que os órgãos competentes não vão até estas empresas e obrigem que elas parem de jogar tanta poluição nos rios?
Quando foi criado este projeto de construção do dique existiam 03 opções de construção, porem resolveram optar logo pela retirada dos moradores que não prejudicam ninguém e que estão apavorados sem saber a quem recorrer para orientá-los já que se vierem a ganhar alguma indenização eles já sabem que o dinheiro não vai dar para comprar nenhuma casa la fora do bairro, tem morador que vive sozinho, mais tem morador que tem família grande com pessoas doentes em casa, cadeirantes, crianças em fase escolar, será que a Cedae esta vendo isto?
Ao todo são 110 famílias que a Cedae vai desapropriar.(...)

Anônimo
10 de outubro de 2013 19:16 comment-delete

(...)Se tiver que retirar, que retire, mais por favor não deixe ninguém desamparado, são gente como vocês, porem com o poder aquisitivo sem nenhuma condição de recomeçar em outro lugar, contamos com as assistentes sociais que estão sempre na região e assistindo a tudo de perto.
O bairro é pequeno mais aconchegante, gente de todos os cantos do Rio de Janeiro já visitaram o local e alugaram as canoas que é um meio de sobrevivência de alguns moradores para pescar a tão famosa tilápia, o nosso prefeito está asfaltando as ruas, colocando galeria de esgoto e em uma reunião que ele fez com os moradores deixou claro que não vai deixar nenhuma família desamparada,
Pedimos por favor, que investigue a possibilidade de não prejudicar os moradores do bairro.
Gostaríamos também de saber se a Cedae antes de mexer com tudo isto, não teria que colocar um cartaz na entrada do bairro com a relação de autorizações do meio ambiente, IBAMA, Florestal, para depois começar a desmatar, derrubar arvores derrubar as casas dos moradores e tudo mais?
Desde já os nossos agradecimentos,

Anônimo
10 de outubro de 2013 19:16 comment-delete

Sr Prefeito Nelson Bornier gostaria de saber se HA condicoes de implantar uma unidade destacada de policia ou DPO no bairro Jardim Palmares, pois os meliantes realizam feirao de drogas em ruas do bairro nao respeitando o direito de ir e vir dos moradores ficando-nos a mecer da sorte... Esta demais ajude-nos.

Anônimo
2 de agosto de 2014 19:44 comment-delete

Postar um comentário